Medicina Humanitária é destaque do livro "A Corveta" do autor Glauco Callia

“A palavra Javari é a derivação latina da expressão tupi I-Avarí, onde I significa rio e Avarí, difícil. Estamos no Vale do Rio Difícil e toda a tripulação foi ao convés olhar quando entramos o rio Curuçá. Não há muito espaço entre as duas margens, o rio é estreito e sinuoso, a correnteza é forte, forma redemoinhos nas bordas, as árvores daqui são mais altas que as das ribeiras do rio Solimões, alcançam facilmente trinta metros já na margem.”

Esta é apenas uma das muitas descrições de cenários extraordinários, repletos de inesperadas dificuldades e inimagináveis perigos que o autor descreve ao longo deste notável livro.

Em “A Corveta”, Glauco Callia traz ao leitor além de um diário de bordo digno dos grandes escritos do gênero um desvendar do Brasil profundo e desconhecido da grande maioria dos brasileiros.

Callia, em seu dia-a-dia no navio, salvando vidas em meio ao ermo do mundo, à beira do abismo mais remoto da civilização, luta contra febres, suas e alheias, moléstias que dizimam nações indígenas inteiras, governos corruptos e imunes ao sofrimento das populações, desastres programados e naturais.

A Corveta visita um gênero quase inédito no Brasil, possibilitando ao leitor tomar conhecimento de fatos e obscuras tramas que poucos tiveram a oportunidade de saber que, sequer, existiram. Com um misto de trabalho antropológico, diário de navegação e narrativa de aventuras, o livro fascina e revolta, encanta e surpreende, apresentando um autor vigoroso e lírico, audacioso e sensível.

Abaixo link para entrevista com o autor

http://www.divulgaescritor.com/products/glauco-callia-entrevistado/

 

 

linkedin

Em destaque

logo com o ISSN

Recanto da Lusofonia logomarca

Editoras - Portugal

Editoras - Brasil

 

 

 

 Renova Livro carto

 

 

Portal Literário - Um Mundo literário ao seu alcance

 

Autor parceiro
Tito Mellão Laraya

 Imagem Tito Laraya