Erotismo e poesia são destaques em livros da autora Rita Queiroz

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)

Rita Queiroz é professora universitária, poeta, escritora. Nascida na Bahia de todos os Santos, na terra de Nosso Senhor do Bonfim, com o Sol em Leão, aos 22 dias do mês de agosto. Tímida na infância e na adolescência, vem desde sempre ressignificando sua vida através da palavra. Graduada em Letras, misturou o verbo e os textos manuscritos no Mestrado e no Doutorado através de pesquisas em acervos públicos e privados, movendo-se apaixonadamente por tantas histórias de épocas pretéritas que ainda hoje se fazem presentes.

Vida e verbo, visceralmente, tingem o/s papel/is desta baiana, leonina, amante do verso que a faz inteira. Assim, as dores se fizeram palavras e as cicatrizes, risos. Construindo, reconstruindo e se deslocando em espaços possíveis e imaginários, espera sempre tocar outras almas com sua poesia e sua docência.

“Chegando ao meu destino, a Universidade Estadual de Feira de Santana, participei de um evento e depois, sozinha na minha sala de trabalho, escrevi o poema.”

 

Boa leitura!

 

Escritora Rita Queiroz, é um prazer contarmos com a sua participação na revista Divulga Escritor – especial Mulherio das Letras. Conte-nos, o que a motivou a ter gosto por textos poéticos?

Rita Queiroz - Sempre gostei muito de ler, desde a infância. Lia de tudo: histórias em quadrinhos, fotonovelas, romances. A Poesia sempre me fascinou. Ler os textos poéticos de Cecília Meireles (minha poeta favorita), Vinícius de Moraes, Oswald de Andrade, João Cabral de Melo Neto, entre os brasileiros, Florbela Espanca, Soror Juana Inés de la Cruz, Pablo Neruda, dentre os estrangeiros, fez com que me apaixonasse e pensasse em escrever poesia.

 

Em que momento se sentiu preparada para publicar “Confissões de Afrodite”?

Rita Queiroz - “Confissões de Afrodite” nasceu desde 2016. Fui escrevendo e guardando, aí outros projetos passaram à frente, como “Canibalismos”, composto por 152 microtextos de temática erótico-amorosa, cujos primeiros textos publiquei no Facebook; “O Canto da borboleta”, composto por 75 poemas de cunho mais intimista, nos quais falo muito sobre a efemeridade, o abandono, a perda de um grande amor; “Colheitas”, composto por 30 poemas, cuja publicação se deve ao fato de ter ganho o concurso da Editora Darda na coletânea “Saudade e poesia”; livros publicados em 2017 e 2018. “Confissões de Afrodite” seria enviado para um concurso em 2018, mas como não tinha o número de páginas exigido, continuou no arquivo digital. Agora, em 2019, resolvi enviá-lo para a Editora Penalux.

 

Apresente-nos a obra

Rita Queiroz - “Confissões de Afrodite” reúne 70 poemas de temática erótico-amorosa, nos quais há um diálogo constante entre o eu lírico e os sentidos humanos, provocando sensações táteis, olfativas, gustativas, visuais e auditivas, as quais mostram os desejos mais contidos. Textos que refletem uma leveza do fazer poético, mas tão explosivos quanto um vulcão ou um cálice de vinho.

 

Apresente um dos textos poéticos publicados nesta obra literária.

Rita Queiroz -

Amálgama

Cravo meus dentes em tua pele

Tatuo minhas iniciais

Me desenho em tua alma

E me ofereço em sacrifício

Para que teu canto

Me poetize

Me alforrie.

Desejo teu corpo, tua mente, teu sopro...

E nos sonhos mais loucos

Me perco no tempo

E os dias são noites

E o mar, lua

E nós, sementes de sol

encrustadas nas pedras

a brotarem suspiros

eternizados no vento.

(QUEIROZ, Rita. Confissões de Afrodite. Guaratinguetá-SP: Penalux, 2019. p. 13)

 

Comente sobre o momento da criação deste texto

Rita Queiroz - Lembro perfeitamente o dia que escrevi esse texto. Em outubro de 2016, viajava de Cachoeira para Feira de Santana (ambas cidades da Bahia), e ia pensando em alguns versos. Chegando ao meu destino, a Universidade Estadual de Feira de Santana, participei de um evento e depois, sozinha na minha sala de trabalho, escrevi o poema. Depois enviei para um grupo no whatsapp e os amigos começaram a analisar o texto. Não pude acompanhar as discussões no grupo porque estava ao volante, só tomei conhecimento ao chegar em casa. A receptividade foi positiva e isso me motivou a seguir escrevendo.

 

Além de “Confissões de Afrodite” você tem outros livros publicados. Apresente-nos o título e segmento.

Rita Queiroz - Canibalismos, O canto da borboleta, Colheitas e Ciranda, cirandinha: vamos brincar com poesia? Os três primeiros, já os apresentei na resposta à questão 2. Ciranda, cirandinha: vamos brincar com poesia? é o meu primeiro livro destinado ao público infantil. Composto por 13 poemas que retratam a minha infância e a infância de meus sobrinhos, ligados ao universo dos jogos eletrônicos. São poemas que falo sobre animais, circo, praia, casa de vovó. Além desses, organizei três antologias: Confraria poética feminina, volumes 1 e 2; Nas teias de Eros, volumes 1 e 2 e Bahia, terra de luz e amor.

 

Onde podemos comprar os seus livros

Rita Queiroz - Confraria poética feminina volumes 1 e 2, Canibalismos, O canto da borboleta e Confissões de Afrodite foram publicados pela Editora Penalux, estando disponíveis nos seguintes endereços:

Loja virtual da Editora Penalux:

https://www.editorapenalux.com.br/loja/cinzas-de-fazer-fenix

Submarino:

https://www.submarino.com.br/…/548909…/cinzas-de-fazer-fenix
Amazon:
https://www.amazon.com.br/gp/site-directory

Os livros Nas teias de Eros volumes 1 e 2, Colheitas, Ciranda, cirandinha: vamos brincar com poesia? e Bahia, terra de luz e amor foram publicados pela Editora Darda e estão disponíveis no seguinte endereço:

Livraria Darda:

https://www.dardalivraria.com.br/

 

Quais os seus próximos projetos literários.

Rita Queiroz - Mais livros infantis, tanto em versos quanto em prosa. Um livro de haicais. Outro livro de poemas intimistas.

 

Está é uma edição especial para o Mulherio das Letras. Você que é um membro ativo, participativo, conte-nos, como você vê a literatura feminina.

Rita Queiroz - Vejo a literatura feminina em um crescente. Em 2018, várias autoras ganharam prêmios literários importantes, tanto nacionalmente quanto internacionalmente. Tem crescido também a participação feminina em antologias e em feiras literárias.

 

Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor a escritora Rita Queiroz. Agradecemos sua participação na Revista Divulga Escritor – especial Mulherio das Letras. Que mensagem você deixa para nossos leitores?

Rita Queiroz - A mensagem que deixo é que leia mais, principalmente leia mais mulheres, elas estão cada vez melhores e sem o rótulo: “escrevem tão bem quanto um homem”.

Agradeço a oportunidade dada pela Revista Divulga Escritor em poder mostra o meu trabalho.

 

Divulga Escritor, unindo você ao mundo através da Literatura

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

linkedin

Em destaque

logo com o ISSN

Recanto da Lusofonia logomarca

Editoras - Portugal

Editoras - Brasil

 

 

 

 Renova Livro carto

 

 

Portal Literário - Um Mundo literário ao seu alcance

 

Autor parceiro
Tito Mellão Laraya

 Imagem Tito Laraya