'Abdução, Relatório da Terceira Órbita' é apresentado por Pedroom Lanne

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)

Pedroom Lanne continua com sua saga na busca pela compreensão do futuro do homem. Residente de São Paulo, a maior metrópole do Brasil, sua escolha acadêmica pela Comunicação Social revela esse desejo de interagir com a humanidade, e a cada nova aventura literária esse anseio é revisto e ampliado.

Atualmente, seu currículo inclui a competência de jornalista mas, em uma contradição compreensível, também é um escritor solitário, que se ausenta da sociedade a fim de refletir e tentar depreendê-la, sempre perto da natureza e do mar com quem mantém o vínculo de uma alma surfista, a inspiração para escrever.

“Eles não são meros homens, e sim as mais elevadas entidades que aportaram no planeta Terra. Seres que revelam ao homem sua pequenez existencial inserida em um universo cuja vastidão nunca se coube imaginar”.

 

Boa leitura!

Convite Pedroom

Escritor Pedroom Lanne, é um prazer contarmos com a sua participação na revista Divulga Escritor. Apresente-nos "Abdução, Relatório da Terceira Órbita".

Pedroom Lanne - Uma trama que se passa no pretérito ano de 1978, ponto de convergência de uma história que se inicia em um longínquo futuro. No passado, uma dupla de alienígenas chega a Terra com intenções desconhecidas. No futuro, um casal de irmãos dá largada para uma nova vida em um estranho habitat paralelo ao Sistema Solar, um mundo hiperfuturista descrito como Universo Quântico. A vida da dupla e do casal parece convergir por caminhos distintos, mas sua conexão é tão forte que nem a distância que os separa tão longe no tempo evitará a cadeia de ações e a sequência de acontecimentos que colocarão em risco o destino do planeta e da inteira humanidade.

Abdução, Relatório da Terceira Órbita é uma obra que procura abordar o mais extenso grau do termo proposto em seu título, seja pela face de uma entidade alienígena, seja pela face do próprio homem.

 

Quais os principais personagens desta obra

Pedroom Lanne - A trama do livro se desenvolve em duas dimensões separadas por milhões de anos na curvatura do tempo, uma no ano de 1978 e outra no futuro. Em ambas as sequencialidades, os personagens alienígenas são os protagonistas da história, porém, na narrativa que se passa no ano 1978, também há alguns protagonistas humanos. Esses personagens humanos serão os que irão interagir com o óvni que chega na Terra trazendo uma expedição alienígena em seu interior. Os principais são o xerife Hut Cut, o primeiro a interagir com o óvni; o coronel Jay Carrol, que assume o comando da investigação em torno do objeto; o tenente Danniel Mathew, que é um agente da CIA responsável pelo trabalho sujo de conter o vazamento de informações em torno do óvni; e, por fim, o ufólogo Andreas Vegina, que busca investigar secretamente o incidente envolvendo esse tal óvni. Em paralelo, os alienígenas tecem uma grande análise sobre a Terra e se disseminam por todo globo sorrateiramente, assim, a história alterna entre a jornada desses alienígenas pelo planeta e o assédio desses homens em torno de sua nave.

Um detalhe sobre esses personagens é que, apesar de serem norte-americanos, possuem características bem brasileiras, pois, no contexto da história, são todos meio malandros: o xerife, o ufólogo, o agente da CIA, o coronel e outros, até o presidente da república, que faz uma participação na obra, todos têm um quê de malandro. Já os alienígenas, em comparação com qualquer humano, são tão perspicazes que, igualmente, acabam se tornando malandros.

Em paralelo, a narrativa que se passa no futuro dá continuidade a saga dos hominídeos Billy e Sandy, os quais se transmutaram para a espécie alienígena na obra anterior, justamente, a mesma espécie que aporta no passado de 1978. Há uma forte relação entre Billy e Sandy com esses alienígenas que chegam a Terra, e só no final da história se revelará que relação seria essa e como ela impacta na jornada desses alienígenas.

A narrativa que se passa no futuro também conta com a presença de alguns personagens do livro anterior, tais como o alienígena Noll e a médica-veterinária Diana, os quais terão sua origem revelada, e outros: o irmão Xavier, o professor Ipsilon, além dos metarrobôs que simbolizam deuses: o Pai, a Mãe, a Mídia e o Grande Irmão. Além desses personagens já conhecidos, há novos personagens tais como o professor Zeta, os robôs Chorão e Locomotor, o viciado em resíduos psicotrópicos Mantas e diversos outros coadjuvantes, incluindo espécimes de natureza diversa.

 

O que mais o atrai nas estórias alienígenas, em especial no enredo que compõe "Abdução, Relatório da Terceira Órbita"?

Pedroom Lanne - Utilizar a perspectiva alienígena que criei para zombar das manias de grandeza do homem e para criticar a falta de ética da atual sociedade. Tanto utilizar a figura alienígena como uma entidade superdesenvolvida, quanto do próprio homo sapiens como animal subdesenvolvido, para expor as abduções individuais e coletivas de nosso mundo atual e as diversas formas de controle mental que estamos submetidos. As lobotomias cerebrais que praticamos entre nós mesmos (como sugere o título da segunda parte do livro: “Lobotomia Cerebral Autorizada”).

Outra que posso citar para ilustrar a própria obra, é a relação dos alienígenas com a aviação, que reflete meus mais sinceros pensamentos em relação a engenharia aeronáutica atual, inclusive pela descrição técnica do que seriam os diferentes tipos de “óvnis” que os alienígenas dispõem no futuro.

Pensando no enredo da história como um todo, posso citar a maneira como os dois planos temporais da narrativa vão se somando um ao outro no decorrer da leitura a cada alternância de capítulo, dado que, a cada capítulo, a história alterna entre a trama do passado e a trama do futuro.

 

Quais os principais desafios para escrita desta obra literária?

Pedroom Lanne - É um desafio que ainda está em andamento, pois a história não acaba neste livro. Abdução, Relatório da Terceira Órbita é a primeira parte de uma saga que se inicia, portanto, o maior desafio ainda é completar a escrita da corrente saga.

 

Qual o momento, enquanto escrevia o livro, que mais chamou a sua atenção. Comente.

Pedroom Lanne - Enquanto eu ainda estava escrevendo a parte inicial da história, minha cabeça já ia projetando a continuidade da trama mais para o meio e o final da narrativa. Aí eu imaginava determinada parte futura da história e pensava: “putz grila, quando chegar naquela parte, vai ser difícil pra caramba desenvolver o texto”. Quando finalmente chegou a hora de escrever essa parte, foi, deveras, difícil pra caramba, tive que estudar muito, ler livros, pesquisar, ler, reler e reescrever a história. Mas, beleza, consegui. Aliás, voltando à pergunta anterior, a escrita dessa parte pode ser considerada como um desafio dentro do desafio da escrita da saga, trata-se de uma passagem que poderia compor um livro por si só. Não posso especificar que parte seria essa, pois sua simples menção seria um spoiler.

 

O que diferencia "Abdução, Relatório da Terceira Órbita" de seu primeiro livro "Adução, o Dossiê Alienígena"?

Pedroom Lanne - Abdução descreve um tipo de contato alienígena diferente e completamente antagônico em relação ao título Adução. Em Adução, eu descrevo um universo alienígena um tanto quanto utópico, em Abdução, eu desconstruo um pouco dessa utopia, enquanto traço um paralelo com nossas próprias distopias atuais.

As pessoas estranharam o título de meu primeiro livro “Adução”, alguns criam que estava escrito errado. Mas a verdade é que, quando bolei esse título, eu já tinha em mente a ideia de escrever o título Abdução (desta feita com o “b” que muitos pensaram estar faltando no título anterior), que seria uma história que narraria o processo inverso do contato alienígena descrito em Adução.

O texto de orelha do livro responde bem a sua pergunta, permita-me citá-lo:

Abdução, Relatório da Terceira Órbita é um título inédito que dá continuidade a saga iniciada em Adução, o Dossiê Alienígena. Apesar de se tratarem de histórias independentes, elegem alguns personagens em comum, em contrapartida, Abdução descreve uma trama que busca contrastar o que foi descrito na obra anterior.

Se, em Adução, o autor descreveu um contato alienígena balizado por escolhas de bom-senso e livre-arbítrio, em Abdução, narra um contato desprovido de qualquer parâmetro mediador que não seja a imposição ou a subjugação do homem por forças opressoras e inteligências superiores. Se uma continuidade oriunda de escolhas corretas deriva em um universo utópico, uma distopia que coloca em cheque o destino da humanidade se dá por escolhas unilaterais, pelas quais, longe de serem corretas ou não, se mede a verdadeira dimensão de uma abdução.

Se Adução narra a história de uma família de homens que viajou para um futuro alienígena, tenha certeza que, em Abdução, esses mesmos alienígenas voltarão ao nosso presente com intenções bem distintas daqueles que um dia os visitaram. Eles não são meros homens, e sim as mais elevadas entidades que aportaram no planeta Terra. Seres que revelam ao homem sua pequenez existencial inserida em um universo cuja vastidão nunca se coube imaginar”.

 

O que gostaria de acrescentar sobre "Abdução, Relatório da Terceira Órbita" que ainda não foi abordado nesta entrevista?

Pedroom Lanne - Que o leitor mergulhe sem preconceitos na leitura, até porque o mundo alienígena que descrevo se trata de um universo sem preconceitos, composto por uma sociedade que curou completamente nossas dores atuais. Que possui sim as suas dores peculiares, mas longe das picuinhas territoriais que ainda compartilhamos.

Outra coisa é que a escrita de Abdução é mais conservadora. Ao contrário do livro anterior, onde tentei inovar nas formatações de diálogos e representações de conversas via telepatia, as quais não repercutiram como eu imaginava (poucos leitores comentaram algo a respeito), desta feita eu optei pelos padrões convencionais.

Uma das críticas ao livro anterior foi a presença de tabelas no meio da escrita, portanto, dessa vez não há mais tabelas, exceto alguns dados inclusos como anexo no final do livro.

 

Onde podemos comprar os seus livros?

Pedroom Lanne - Os meus livros podem ser encontrados nas grandes livrarias on-line: Amazon, Submarino, Saraiva, Cultura etc. A versão em ebook e outros títulos que possuo em formato digital estão disponíveis pelo Kindle Brasil – Unlimited.

O link a seguir centraliza todas as informações sobre a obra e dispõe os principais links para compra do título Abdução, Relatório da Terceira Órbita, tanto impresso quanto digital:

 http://www.pedroom.com.br/portal/miniblog/comentarios/abducao_index.htm

Para comprar o exemplar autografado diretamente comigo, a opção é o MercadoLivre, pelo link:

https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1085490239-abduco-relatorio-da-terceira-orbita-livro-_JM

Já para obter maiores informações sobre as duas obras que compõem a saga até aqui, Adução e Abdução, o link é: http://www.pedroom.com.br/aducao.htm

 

Quais os seus principais projetos literários?

Pedroom Lanne - De instante, completar a escrita da saga Adução e Abdução enquanto minha mente já projeta uma que seria a terceira parte da história, o livro 4, cujo título já tenho até em mente, mas prefiro não revelar, pois não é definitivo. Todavia, ainda pretendo escrever outras histórias de diferentes temáticas, não sei se darão livros ou contos, de suspense e mistério, antes de retomar essa história de ficção-científica sobre alienígenas. Todavia, isso depende muito da minha disposição quando eu completar a escrita atual.

Em paralelo, tenho alguns textos para lançar, como algumas poesias e uma crônica sobre aborto e futebol já pronta para vir a público em breve.

 

Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor o escritor Pedroom Lanne. Agradecemos sua participação na Revista Divulga Escritor. Que mensagem você deixa para nossos leitores?

Pedroom Lanne - Que busquem leituras clássicas e livros de não ficção para qualificar seu repertório de leitura, bem como obter parâmetros e referências que não se encontra nos best-sellers. Muitas vezes, é aquele livro “chato” que o professor te obriga a ler, com texto duro, palavras difíceis e temáticas que você jamais ou dificilmente escolheria por si mesmo o qual, justamente, pode mudar sua vida para sempre e para melhor.

 

Divulga Escritor, unindo você ao mundo através da Literatura

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Vídeo em Destaque

linkedin

Em destaque

logo com o ISSN

Recanto da Lusofonia logomarca

Editoras - Portugal

Editoras - Brasil

 

 

 

 Renova Livro carto

 

 

Portal Literário - Um Mundo literário ao seu alcance

 

Autor parceiro
Tito Mellão Laraya

 Imagem Tito Laraya