Meditar é preciso quando sabemos a resposta e mesmo assim duvidamos dela

Nós ocidentais não somos acostumados a meditar com frequência, mas essa prática nos últimos dias está começando a mudar. Pois até grandes empresas, como o Facebook, o Twitter e o LinkedIn, estão adotando essa prática no cotidiano dos funcionários, tudo isso para que a produtividade venha a aumentar.

 

Mas o que tem a haver meditação com produtividade? O engenheiro budista Chade-Meng Tan, trabalha na Google exatamente com meditação. Em uma entrevista à revista Galileu, foi feita a seguinte pergunta: Qual é a importância da meditação no ambiente de trabalho? A meditação é como um exercício. Se você medita, vai ganhando aptidão mental e emocional. Com isso, todos os aspectos da sua vida melhoram, incluindo saúde, felicidade e produtividade. E, obviamente, para as empresas, é importante ter funcionários saudáveis, felizes e produtivos. Por isso, a meditação é tão importante¹.

Se pararmos para pensar um pouco, todos nós, claro que sem uma técnica aperfeiçoada fazemos de alguma forma meditação. Quem não já parou para pensar um pouco sobre algum problema ou refletir sobre alguma situação? Acreditamos que todos já passaram por uma experiência semelhante, mas meditar da forma como os orientais o fazem é bem melhor.

Mas o que é meditar? O verbo significa: estudar o pensamento, o conteúdo de; pensar sobre; ponderar, preparar alguma coisa amadurecendo-a longamente; projetar, intentar. Não é preciso ser um budista para entender que a meditação vem a estudar o nosso pensamento, e ou, ponderar. Como o título deste artigo sugere, meditar é preciso quando: sabemos a resposta e mesmo assim duvidamos dela, em alguns momentos paramos ou até travamos em situações que não estamos acostumados a passar. Sentimos a necessidade de pedir socorro a alguém de nossa confiança, mas se pararmos um pouco para meditar, quase sempre temos a resposta, apenas queremos que alguém confirme a nossa ideia. Ao adquirir mais conhecimento, começamos a ter a consciência do que é certo ou errado, basta parar, meditar, refletir e logo a resposta vem.

Um estudo realizado por duas professoras em psicologias, Carolina Baptista Menezes e Débora Dalbosco Dell’Aglio, com o apoio do CNPq, disseram que a meditação, caracterizada como o treino da atenção plena à consciência do momento presente, tem sido associada a um maior bem-estar mental, emocional e físico. Afinal, por que meditar? As respostas obtidas na pergunta aberta sobre como os praticantes percebem que a meditação se reflete nas suas vidas indicam que eles experimentam e mantêm a prática meditativa porque sentem uma série de resultados positivos, que abrangem diferentes âmbitos de sua vida. Foram citados benefícios emocionais, cognitivos, físicos, espirituais e sociais, porém predominaram as respostas relacionadas às áreas cognitiva e emocional, as quais apresentaram percentuais mais altos, corroborando estudos anteriores².

A meditação acalma a nossa mente, deixa-a alerta e relaxada, o praticante experimenta emoções antes não percebida. É possível praticar em qualquer lugar, em casa, no trabalho e até mesmo em áreas externas. Pode levar o tempo de 1, 2, 3 ou até 10 minutos, o importante é parar, relaxar a mente, se concentrar, manter uma coluna ereta, observar sua respiração e deixar se levar pelos bons fruídos que trazem tal exercício. Ao meditarmos sempre que possível, criaremos um hábito diário, e perceberemoss que a tranquilidade virá para ter maior produtividade pessoal e profissional.

¹http://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Psicologia/noticia/2014/12/guru-do-google-da-dicas-de-meditacao.html.     ²www.scielo.br/pdf/pe/v14n3/v14n3a18

  

Petronio Borges

Professor e palestrante

Vídeo em Destaque

linkedin

Livraria em destaque

Editoras - Portugal

Editoras - Brasil

 

 

 

 

 

 Renova Livro carto

 

 

Portal Literário - Um Mundo literário ao seu alcance